Autor João Venceslau. Data da publicação 20 de janeiro de 2021.

Sendo eu Coach de CrossFit e tendo sido praticante de forma competitiva consigo identificar que esta modalidade criou em mim um sentido de resiliência e de oportunidade.

Oportunidade de melhorar em cada workout e em cada treino. E resiliência de enfrentar qualquer desafio com o objetivo claro de dar o meu melhor, vendo novas possibilidades em cada esquina.

É evidente que o Covid-19 trouxe-nos certamente coisas menos boas, mas o instinto de sobrevivência fez-nos criar novos produtos e serviços que foram de encontro às reais necessidades dos nossos alunos tendo em conta o “tempo” em que vivemos.

Por sua vez, e com o ano a iniciar, ainda que possamos entrar novamente em confinamento, temos que prestar um serviço de excelência nomeadamente aos novos membros.

E é exatamente aqui que quero começar a identificar algumas questões que devem ser resolvidas tendo em consideração o enquadramento da nossa modalidade e as reais expectativas destas novas pessoas.

Então coloca-se a seguinte questão, o que são novos membros?

Bem, poderão ser novos membros pessoas que já possuem uma experiência anterior com a modalidade, ou aquelas para as quais o Crossfit é o seu primeiro contacto.

Este meu artigo vai incidir sobre três grandes fatores com que nos deparamos nos dias de hoje:

  1. Novos membros que praticam CrossFit pela primeira vez (alunos virgens);
  1. Novos membros que certamente vem com um estilo de vida pouco saudável (mas que esperam encontrar no CrossFit uma oportunidade para mudar esses seus comportamentos);
  1. Membros que provêm de um período de quarentena onde o seu peso absoluto aumentou (esta pode ser a sua razão de base para que o aluno escolha vir fazer a nossa modalidade).

Sabendo desta tríade, não deveriam os Head Coaches ter um programa corrente e diferenciador para estas pessoas?

Suponhamos que, alunos novos, sem condição física e com excesso de peso ou obesidade devem ter um programa que vá de acordo às suas reais necessidades e não entrar num programa corrente da Box. 

Será que esta observação faz sentido?

Sabemos que o CrossFit enquanto marca, vangloria-se dizendo que todas as pessoas conseguem praticar a modalidade.

Do meu ponto de vista é possível, mas pouco vezes visto.

Para isso é necessário que o Head Coach e a sua equipa de coaches tenham um ou vários protocolos de avaliação inicial tendo em conta o membro que está na sua frente.

Considerando as características dos novos membros descritos anteriormente, é obrigatório, nem que seja por bom senso, criar um programa especial para todos estes alunos (e não estou a falar de um OnRamp, ok?).

Voltando ao parágrafo inicial, é com base na resiliência e nas oportunidades que se criam novas linhas de negócio.

Ainda não vi no panorama nacional nenhuma box a criar um programa de raiz que vá de encontro a esta massa de novos membros que nos está a entrar pelas portas e que, por ora, recebe o mesmo serviço de sempre; como se costuma dizer, “chapa 5 para todos”.

Para terminar vou deixar as seguintes questões, qual é a diferença nos serviços entre boxes, se é que existe? 

E o que faz um novo membro escolher a box na qual vai iniciar a sua experiência com a modalidade?

Até breve,

Coach João Venceslau

Para acompanhares o trabalho do João Venceslau, podes seguir as suas redes sociais, Instagram e YouTube, e, ainda, para saberes mais podes entrar em contacto com o próprio através do seu email joaocvenceslau@gmail.com.


Segue-nos!

2 thoughts on “Novo Ano, Novas Oportunidades

Comments are closed.