Autor João Venceslau. Data da publicação 26 de abril de 2021.

Olá pessoal, hoje trago-vos um tópico que à luz dos crossfiteiros pode parecer ser um pouco “awkward“.

Quem é Crossfiter, sabe que Intensidade é peça fundamental do seu workout, mas já aí vamos…

Variabilidade é um conceito fundamental, nomeadamente, para quem inicia a prática de CrossFit, Cross Training ou qualquer prática desportiva.

Digo-vos, quanto maior é a minha experiência enquanto coach, maior tem vindo a ser a minha crença sobre o quão é importante ter padrões motores de qualidade.

“- Mas, João, o que é que tem haver variabilidade com padrões motores?”

Tem tudo! 

Passo a explicar, numa fase inicial de qualquer praticante de qualquer prática desportiva, este deve ter em consideração que um vocabulário motor amplo é mais importante do que querer estar constantemente a superar os seus níveis de performance (força, endurance, potência e velocidade).

Uma boa metodologia de Foundation irá, certamente, potenciar uma maior taxa de sucesso e continuidade a longo prazo do aluno.

Cabe-nos a nós, Coachs e Head Coachs, dar a possibilidade do aluno aprender uma variabilidade ampla dentro de cada padrão motor. Isso permitir-lhe-à também enriquecer as possibilidades de ação das articulações em causa e não apenas se cingir ao que é o habitual.

Exemplo:

Back Squat

Vs

Back Squat Neutral footprint

Back Squat Wide footprint

Black Squat Narrow footprint

Agora, fora de brincadeiras, quando foi a última vez que fizeram Back Squat Wide e Narrow footprint? Se calhar nunca o fizeram?

Não nos esqueçamos que por norma nós, Crossfiters, trabalhamos com um alto volume, assim como com uma elevada frequência de treinos. Este facto obriga a que exista uma relação eficiente entre qualidade do padrão motor e a eficácia na execução do mesmo. A ausência de eficácia, ou eficiência, ou ambas, ir-nos-à levar à lesão de overused muito rapidamente. 

Se o nosso objetivo é entregar fitness e saúde às pessoas (sendo este um tema muito amplo e sensível) deveríamo-nos focar nestas pequenas grandes coisas ao invés de perseguir números.

Ter uma base ampla e estável permite a qualquer aluno ou atleta, progredir para um novo patamar de performance.

E aí sim, a intensidade pode ser aplicada nas suas múltiplas vertentes (força, velocidade, endurance, potência).

Lembrem-se:

“Quanto maior for a base, maior será a pirâmide” 

Até breve,

Coach João Venceslau

Para acompanhares o trabalho do João Venceslau, podes seguir as suas redes sociais, Instagram e YouTube, e, ainda, para saberes mais podes entrar em contacto com o próprio através do seu email joaocvenceslau@gmail.com.


Segue-nos!